domingo, 27 de março de 2011

ENTREVISTA COM OZIRES SILVA


 PARTE UM - 2017 - REENCONTRO ESPETACULAR COM O MESTRE
Estou fazendo um adendo a nossa entrevista ao Mestre Ozires Silva que entrevistei em 2015 em seu escritório. E agora na Labacce tive a realização de reencontrá-lo. Impossível não lembrar de seus ensinamentos em nossa entrevistas e suas mensagens que me passou foi “Você tem que pensar sempre grande. Eu nunca quis ser o rabo do leão, eu preferiria ser a cabeça de um rato. O sucesso do presente só será perpetuado com ideias novas e criativas”. Desta forma dedico este meu simples relato sobre a Labace 2017 ao Mestre Ozires Silva um dos maiores brasileiros a exemplo de Santos Dumond.





PARTE DOIS 2015 - ENTREVISTA COM O MESTRE
Essa segunda conversa ao pé da escada do avião foi muito difícil de ser escrita. Primeiro por eu não ter a intimidade, depois pela personalidade pública e por fim  por tudo que já escreveram sobre o Sr. Ozires Silva. Foi também difícil resumir tudo que conversei e li sobre esse Tiranossauro Rex Brasileiro. Mas acho que vocês irão gostar bastante! Não é uma entrevista. É uma lição e experiência de vida!!
Cheguei a ler na livraria no Shopping sua Bibliografia.


Eu tinha estudado bastante sobre as suas realizações. Pensei que eu faria as perguntas e pronto. Quando o vi fiquei surpreso. Eu esperava alguém mais alto, lembrei do meu avô. E o Seu Ozires começou a pilotar a nossa conversa. Nem dava pausa para um pit stop. Hora ele perguntava sobre mim ou então falava de sua história.
Nossa conversa começou um pouco devagar, eu por respeito e timidez no início converso pouco e num tom baixo. O Seu Ozires não estava entendo nada que eu estava dizendo, mas eu não imaginava. Então, ele me perguntou? “Em qual idioma ou dialeto você esta falando? Porque não estou entendo nada que você esta dizendo! Não deu para segurar e eu dei um sorriso maroto, mas minha vontade era dar uma enorme  gargalhada. Então ele me disse: “para você ter sucesso na vida não adianta falar muito se as pessoas não entenderem nada.”


Acho que a frase sua mais marcante é:Normalmente, o menino pensa em ser piloto de avião,  mas eu acho que poucos pensaram em fabricar aviões, como eu”. Assim, ele cresceu com esse sonho de um dia construir seu próprio avião como Santos Dumont.  E deve ser verdade mesmo, porque eu nunca conheci alguém que quisesse construir um avião. “O sonho não é apenas a primeira etapa de um empreendimento. Ele é indispensável para qualquer iniciativa, para qualquer passo à frente que precisamos dar”


 Quando se formou engenheiro aeronáutico, foi convidado pelo diretor geral do CTA a trabalhar com eles. Então, lembrou do seu sonho. “Aceitei sem pestenejar. Aquele era o lugar no Brasil para fabricar alguma coisa no campo aeronáutico.  E foi aí que lembrei a a ideia de que eu poderia comandar um processo de fabricação de aviões.
Outra frase sua que me apaixonei é “Vale a pena sonhar e a satisfação de tornar o sonho uma realidade. Vale a pena. Todo mundo precisa tentar tornar o sonho realidade.  Pois é, voltamos ao Santos Dumont, que se não tivesse acreditado em seu sonho, será que estaríamos voando hoje?
Outra frase profunda ele dizia nos Estados Unidos, quando insistiu em fazer seu doutorado na metade do tempo: “preciso voltar ao Brasil para construir um avião”.  E voltou pro Brasil para construir o Bandeirante.
O sucesso da Embraer foi decorrente também da visão de Ozires que percebeu que o Brasil era um Continente com apenas as Capitais atendidas pela Aviação. Os projetos no Brasil eram muitos. Quase todos envolviam a construção de aviões pequenos para os quais não havia ainda um mercado forte e definido. No Brasil era quase impossível competir com os produtos estrangeiros. Pesquisamos e vimos que nenhuma fábrica do mundo fabricava avião pequeno que pudesse satisfazer a realidade desses locais. Nossa idéia era desenvolver um avião turboélile para 16 passageiros. E nos lançamos na ideia de criar um avião pequeno para atender até mesmo países menores que o Brasil que exigiam redes bem distribuídas de linhas aéreas. Naquela época o uso generalizado de aviões grandes difundia-se rapidamente, mas poucos aeroportos encontravam-se preparados para recebe-los. Nosso objetivo era atender justamente a esse mercado. E assim, nasceu o Bandeirante, seu nome foi uma homenagem a alusão ao trabalho pioneiro de nossos antepassados.


Mas a Embraer naquele tempo não é a de hoje. Foi tudo sem recurso, foi muito difícil, ninguém acreditava, os estrangeiros que visitavam nosso projeto diziam que era uma grande besteira.”
Ozires também contou com a sorte, num domingo ele estava de serviço e pousou o avião presidencial, tendo ele que receber o Presidente. “Eu me preparei da melhor forma que eu podia para fazer a maior lavagem cerebral da minha vida na cabeça do presidente para que ele concordasse em criar uma sociedade de economia mista e a gente pudesse lançar o nosso projeto. E o presidente acreditou”.
Segundo Ozires  “A formação pessoal é muito importante, mas você precisa acreditar, lutar, suar a camisa para realizar projetos, porque nada acontece por acaso.”
Depois de muito suor de toda uma equipe, de noites não dormidas, finalmente chegou a hora do Bandeirante fazer seu primeiro voo: “Menos de dez dias do voo inaugural, a tensão era total e as pessoas pareciam eletrificadas, soltando faíscas. Programos para às 06 horas do  dia 22 de outubro a grandiosa data. A noite anterior choveu intensamente.  Ninguém estava disposto a dormir. O dia amanheceu lentamente estacando a chuva que parecia interminável. Estávamos nervosos e impacientes.  A visiabilidade havia melhorado muito. Após inspeção a pista mostrava-se dura e firme. Retornei ao escritório, pensei e dei meu veredito: VAMOS VOAR!  E assim foi: Estamos voando!!!! Meu Deus, pensava eu, voando de verdade!!!!Estampando grandes sorrisos, a pequena multidão comemorava, agitando os braços. Alguns choravam outros se abraçavam. Estamos Voando !!!!!. No dia seguinte os jornais estamparam a nossa façanha!”



“Pouco tempo depois, levamos um susto: o Presidente da Repubica foi convidado pelo Ministro para dar uma volta no Bandeirante. A equipe de segurança tentou dissuadir o Presidente. Não adiantou. O Presidente aceitou o convite e decolou no Bandeirante. Por ironia, no voo seguinte da aeronave a cabine de passageiros foi tomada por uma fétida fumaça branca. Era um cheiro que eu nunca havia sentido antes. Pousamos e descobrimos que o problema era com a bateria. Ao retornar a São José dos Campos compreendemos que tínhamos escapado de uma boa confusão, pois os desdobramentos teriam sido trágicos caso se o problema ocorrido tivesse o Presidente a bordo.


Em outro momento tive que ir a Brasília concretizar os últimos detalhes da criação da Embraer com o Ministro Delfin Netto. E o Governo aprovou a criação da Embraer. Na volta, decolei e fiz algumas passagens baixas, próximas aos assistentes. No retorno a pista cometi um erro infantil, acompanhado pelo meu co-piloto: estupefados, ambos vimos, e com horror, que tínhamos esquecido de baixar o trem de pouso. O toque com o solo foi estrepitoso , tendo o avião deslizado sobre o concreto até a parada total. Danos materiais e, por sorte, nada de fogo!!!! Pilotos com a minha experiência não podiam ceder tão facilmente a distração. Com os olhos tomados pelas lágrimas, expliquei ao Brigadeiro: Foi um esquecimento! Não sabíamos que estávamos sem o trem de pouso estendido.  Infelizmente, Brigadeiro, Deus limitou a inteligência e não a burrice!! . A Embraer pode ser classificada como símbolo da Vitória da educação. Precisamos compreender que a maior das pobrezas é a da Educação.”

 
A vida de Ozires Silva é ligada à luta pelo desenvolvimento nacional, baseado principalmente, em três princípios: educação, empreendedorismo e ética, temas que não cansa de abordar em suas entrevistas, artigos e palestras. “Para o país alcançar um grau de desenvolvimento satisfatório é preciso investir em novas ideias e abrir mais espaço para o empreendedorismo.”
Por fim, o engenheiro frisa queÉ preciso pensar no futuro, planejar para que seja diferente do presente. Fundamentalmente são essas as mensagens que desejo passar para os leitores e amigos. Somente Deus sabe quanto desejaria que tosos os brasileiros tivessem as mesmas oportunidades que me foram oferecidas. Estou certo de que se isso pudesse acontecer, teríamos um país de vencedores.”



Outra mensagem que me passou foi “Você tem que pensar sempre grande. Eu nunca quis ser o rabo do leão, eu preferiria ser a cabeça de um rato. O sucesso do presente só será perpetuado com ideias novas e criativas”

“A vida familiar é fundamental para o sucesso. A estabilidade familiar e afetiva, em muitos momentos ajuda a compensar os altos e baixos naturais de um empreendimento.”
O Ozires me perguntou quais seriam meus planos para o futuro, eu lhe disse que um deles seria morar no exterior. Ele me olhou com um olhar de reprovação e disse “Pare de considerar o que é bom é o que vem de fora. Pense em melhor é o que temos aqui. Faço algo pelo teu país para melhorar o que já temos.”
Num certo momento, ele olhou para mim e disse: “Você está impaciente! Louco para ir embora! Não estou certo? Os jovens de hoje não tem mais paciência com os mais velhos!” Então, ele bruscamente saltou da cadeira e disse: “Está bem! Terminamos aqui nossa conversa. Tudo o que mais você precisar irá encontrar nos meus livros. Lá, já escreveram tudo e mais um pouco”.
 

Arrisquei uma última pergunta: e o futuro? Ele não pestenejou e falou francamente, eu até levei um susto com sua resposta Eu já cheguei longe demais, eu nem esperava estar por aqui em 2015!  E já que começamos um pouco atrapalhados, também terminamos assim. Neste instante ele olhou o relógio e disse: “Hoje é meu rodízio! Tenho que correr para o estacionamento, senão serei multado!”
Sua última mensagem: “Precisamos compreender que a maior das pobrezas é a educacional. Temos que pensar no brasileiro, no natural desta terra, e nele investir para que, munido com as armas da educação, seja um vencedor!!”



Então Ozires Silva me deu um grande abraço, me desejou sorte e disse para eu ter coragem, sonhar, ser persistente. E não desistir de meus sonhos, por mais difíceis que possam ser.  A vitória pertence aqueles que dela nunca duvidaram”.  E lá foi o Sr. Ozires Silva. Um homem que não pensa em se aposentar.
Ozires Silva nasceu em Bauru, em 08 de janeiro de 1931. É oficial da Aeronáutica e engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Atualmente é reitor da Unimonte. Foi Presidente da Embraer, da Petrobras e da Varig e Ministro do Ministério da Infraestrutura, além de inúmeros outros cargos e empresas.

Bibliografias:

  • Ozires Silva Um Líder da Inovação - Autor  Decio Fischetti
  • O Sonho que Decolou – Autor Ozires Silva


Matheus Juliano Um dos homens mais brilhantes que existe no Brasil, Coronel Osiris, o Brasil deve muito ao Senhor, que deus o proteja e lhe dê saúde para iluminar seus discípulos. Grande Coronel Doutor Osiris, o pai da Embraer